sábado, 15 de janeiro de 2011

Iguatemi investirá R$ 383,6 milhões em novo shopping no interior de SP

13/01/2011 - DCI

Quem ainda não viu a retração do mercado tanto anunciada pelo governo federal em novembro do ano passado foram as administradoras de shopping centers que atuam no Brasil. Um exemplo é o grupo Iguatemi, que irá desenvolver um mall em Sorocaba, no interior de São Paulo. Em comunicado, a empresa anunciou a compra de um terreno de 50,2 mil metros quadrados, por R$ 30 milhões, sendo anexo ao terreno comprado em 2008, em Votorantim. Os terrenos somam 95,2 mil m². O investimento total para a construção do mall, líquido de luvas, é de R$ 383,6 milhões.

Em Sorocaba, a Iguatemi afirma já possuir uma fatia de 33,14% no Shopping Esplanada. Neste novo empreendimento, a empresa terá 100% de participação. O novo shopping, cuja obra ocorrerá em duas fases, terá um total de 57,6 mil m² de área bruta locável (ABL). A primeira fase está prevista para setembro de 2013, com 317 lojas, das quais cinco serão âncoras, e seis, megalojas, e 2,9 mil vagas de estacionamento. A segunda fase, prevista para setembro de 2018, acrescentará 108 lojas, incluindo uma âncora.

O resultado operacional líquido (NOI) previsto para o primeiro ano de operação é de R$ 40,4 milhões, e para o projeto completo (estabilizado no quarto ano) é de R$ 80,3 milhões. A taxa de retorno esperada é de respectivamente 15,2% e 16,2%, real e desalavancada. No terreno serão construídas também quatro torres comerciais até 2019, totalizando 60 mil m² de ABL. "A Iguatemi inicialmente pretende permutar as torres por um VGV [valor geral de venda] estimado em R$ 80 milhões, fazendo com que o valor do projeto suba de 16,2% para 18,2%", disse a empresa, por meio de comunicado.

Com o novo shopping center, a Iguatemi pretende atingir 18 shoppings, dos quais 12 estão no Estado de São Paulo. O empreendimento adicionará 57,6 mil m² de ABL própria ao portfólio, que hoje conta 238 mm² de ABL própria em operação. A previsão é de obter 420 mm² de ABL em 2014.

Enquanto uns compram, outros lucram. É o caso da empresa de shoppings Multiplan, que recentemente anunciou que no ano passado os 13 empreendimentos somaram R$ 7,5 bilhões, valor que representa um crescimento de 22,4% em relação a 2009. Considerando apenas o quarto trimestre de 2010, as vendas foram de R$ 2,4 bilhões, compondo aumento de 20,1% em relação ao mesmo período de 2009.

A empresa destacou o Shopping Vila Olímpia (São Paulo), inaugurado em novembro de 2009, que apresentou crescimento de vendas de 34,5% em dezembro de 2010, no comparativo.

O Barra Shopping Sul (Porto Alegre), aberto ao público em novembro de 2008, registrou vendas anuais 19,9% maiores em seu segundo ano de operação também foi citado em comunicado.

Inaugurações

Uma das próximas inaugurações previstas no ramo será o shopping de descontos no Rio Grande do Sul, o Platinum Outlet que tem a inauguração prevista em outubro deste ano com um investimento de R$ 85 milhões. O local seguirá o conceito dos shopping centers americanos, operando com lojas monomarca onde os fabricantes vão vender diretamente para o consumidor final, e com isso gerar preços mais baixos.

"O projeto caminha: em breve devemos fazer o lançamento oficial do Platinum Outlet", disse o diretor da Construtora São José, responsável pelo empreendimento, Arthur Gorenstein.

O Platinum Outlet estará numa área de 176,7 m² de terreno e contará com cerca de 125 lojas numa área de 20,09 m² de ABL. Ao todo, a estrutura contará com 1.238 vagas no estacionamento, restaurantes, praça de fast-food e lojas-satélites. "A Construtora São José prevê no projeto aprovado uma expansão de 5,6 m² numa área adicional ao mesmo complexo, com outras 281 vagas para veículos", completou Gorenstein.

Segundo a Associação Brasileira de Lojistas de Shopping (Alshop), o Brasil envolve hoje cerca de 744 malls, que somam uma gama de 99.568 lojas. Até 2013 haverá mais 124 empreendimentos no País, que vão contar com mais 20 mil novos pontos-de-venda.

Os locais recebem uma média mensal de 447 milhões de pessoas . Em 2009 tivemos a média mensal de 427 milhões nos shoppings brasileiros.

Vendas

As vendas em shoppings, em 2010, se considerados os mesmos empreendimentos de 2009, devem atingir R$ 93 bilhões. A entidade crê que o volume de vendas das novas lojas dos shoppings e de expansões seja de cerca de R$ 99,35 bilhões, representando 16% do total de vendas do varejo brasileiro. A Alshop não tem previsão de empreendimentos a serem ampliados em 2011.

Com o intuito de se consolidar como um dos maiores empreendimentos da Baixada Santista, o Litoral Plaza Shopping, em Praia Grande (SP), está com um plano de expansão em que o local passará dos atuais 47 mil para 55 mil m² de área bruta locável (ABL). Na nova área haverá mais quatro lojistas, dois dos quais já podem ser anunciados: o atacadista Assaí, um dos maiores do segmento de atacado e varejo, e a Preçolândia, que deve entrar em funcionamento neste primeiro trimestre de 2011. Para atender a maior concentração de pessoas o grupo irá ampliar o estacionamento com mais 300 novas vagas, um aumento de aproximadamente 10%. Segundo o gerente-geral do shopping, Fernando Rodriguez, a reestruturação se deve ao nível de exigência do consumidor. "O Litoral Plaza passa não só por um aumento de espaço físico para os clientes, mas também por uma reformulação no mix de lojas. Hoje oferecemos opções para um público diferenciado e mais exigente, que possui um poder aquisitivo mais elevado do que nos anos anteriores", destacou.

terça-feira, 11 de janeiro de 2011

BNDES assina contrato de financiamento da Arena Fonte Nova com o Estado da Bahia

11/01/2011 - BNDES

• Também estão contratados projetos de AM, CE e MT; RJ está aprovado, em vias de contratação, enquanto PE está em análise

O BNDES e o governo do Estado da Bahia assinaram contrato de financiamento no valor de R$ 323,6 milhões para construção da Arena Fonte Nova, que receberá jogos da Copa do Mundo de 2014.

Os recursos do BNDES, que correspondem a 46% do investimento total, serão utilizados na construção de um estádio com capacidade para 50.273 espectadores, o que o habilita a receber, de acordo com os normativos da FIFA, jogos de quartas-de-final. 

Também foi contratado o financiamento de R$ 400 milhões para construção da Arena da Amazônia, em Manaus. O valor foi dividido em dois subcréditos: R$ 11,8 milhões para elaboração do projeto executivo da Arena e R$ 388,2 milhões para execução das obras. A liberação do segundo subcrédito acompanhará o andamento das obras.

Já haviam sido contratados no âmbito do programa BNDES ProCopa Arenas os projetos do Ceará (R$ 351,5 milhões para reforma do Castelão) e do Mato Grosso (R$ 393 milhões para construção da Arena Multiuso Pantanal). Os quatro projetos contratados até agora foram aprovados em setembro de 2010.

A contratação é a etapa final do trâmite de um projeto no BNDES. Quando o contrato é assinado é que tem início o cronograma de desembolsos. A liberação de recursos, como ocorre em todos os financiamentos do Banco, é gradual, concomitante ao andamento e à execução das obras.

Outro empreendimento que será financiado pelo BNDES é a reforma do Maracanã, cujo projeto foi aprovado em outubro último pela diretoria. Atualmente o financiamento está em vias de contratação, para que posteriormente tenha início o cronograma de desembolsos.

A Arena Pernambuco, última das seis arenas que solicitaram financiamento ao BNDES até o momento, está com o seu projeto em fase final de análise pela área técnica do Banco. Uma vez concluída essa etapa, o material será enviado para análise pela diretoria.

quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

Ceará ganhará refinaria da Petrobras

29/12/2010 - Webtranspo

Unidade vai produzir 300 mil barris por dia

Unidade deve iniciar produção em 2017

Nesta quarta-feira, 29, a Petrobras lançou a pedra fundamental para a implantação da Refinaria Premium II no estado do Ceará. De acordo com a empresa, o empreendimento integra o PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) e, quando finalizado, terá capacidade para produzir 300 mil barris por dia.

Com expectativa de iniciar a produção em 2017, a nova unidade da Petrobras deverá produzir diesel com baixo teor de enxofre, querosene de aviação, nafta, gás de cozinha e bunker (combustível de navio).

Para implantação do projeto há previsão da geração de 90 mil postos de trabalho diretos, indiretos e por efeito renda. A área para a implantação da Refinaria Premium II fica no Complexo Industrial do Porto de Pecém, no município de Caucaia (CE).

A Universidade Federal do Ceará foi contratada para realizar o Estudo de Impacto Ambiental e Relatório de Impacto ao Meio Ambiente, que está em andamento. A Petrobras assinou com a empresa americana UOP contrato para elaboração dos projetos básicos e de pré-detalhamento da refinaria.

A estatal estabeleceu que os projetos deverão seguir padrões e normas internacionais, também respeitando as normas legais brasileiras. Os projetos de pré-detalhamento, apesar de serem responsabilidade da UOP, serão executados por empresas de engenharia brasileiras, garantindo a utilização de mão de obra nacional.

quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

Codesp entrega viaduto da Perimetral

05/01/2011 - Webtranspo

Obra vai facilitar o fluxo no Porto de Santos

Obra será inaugurada nesta quinta-feira, 6

Nesta quinta-feira, 6, será entregue ao tráfego o novo viaduto, que integra o traçado da avenida Perimetral da margem direita do Porto de Santos. A obra foi realizada pela Codesp (Companhia Docas do Estado de São Paulo) e visa dar mais agilidade ao fluxo de veículos que demandam aos terminais da região.

Com a inauguração, a avenida Eduardo Guinle passa a funcionar em mão única no trecho entre a canal do mercado e a praça da Santa, completando a proposta de alteração do viário no local.

“A integração do novo viaduto contempla a proposta conceitual do projeto da Perimetral de redução do fluxo na região, eliminação do cruzamento com linha”, destaca Paulino Vicente, diretor de Infraestrutura e Execução de Obras da Codesp.


Agora, os caminhões que operam nos terminais entre o Paquetá e Outeirinhos podem retornar direto para São Paulo sem qualquer cruzamento em nível.

De acordo com a Codesp, este novo ordenamento permitirá, ainda, a saída de veículos do Terminal de Passageiros para a avenida Perimetral, sem qualquer interferência com linha férrea.