quinta-feira, 26 de julho de 2012

Governo divulga cronograma do PAC 2

26/07/2012 - Webtranspo

Programa realizará obras de mobilidade em grandes cidades 

Nesta quarta-feira, 25, o Ministério das Cidades publicou no Diário Oficial da União o cronograma para as propostas de financiamento e formalização dos termos de compromisso dos projetos selecionados no PAC 2 (Programa de Aceleração do Crescimento) Mobilidade Grandes Cidades.

O programa irá atender 51 municípios, de 18 estados brasileiros, e terá investimentos de R$ 32 bilhões em mobilidade urbana, dos quais R$ 22 bilhões são recursos do Governo Federal e, o restante, virá de contrapartidas de estados e municípios. De acordo com a portaria nº 331, as cidades que forem utilizar recursos do Orçamento Geral da União (OGU) têm até o dia 31 de agosto para apresentar a documentação ratificando o interesse e o valor para formalização de Termo de Compromisso.

Em abril, a presidente Dilma Rousseff anunciou as propostas escolhidas (clique aqui e leia), que resultarão em novas linhas de metrô, VLT (Veículo Leve sobre Trilhos) e corredores de ônibus. Ao todo, devem ser construídos mais de 600 quilômetros de vias, 200 quilômetros de trilhos, 381 estações e terminais e serão adquiridos, também, 1.060 veículos para sistemas sobre trilhos.

Os estados e municípios selecionados terão 18 meses para entregar os projetos finalizados. O Rio de Janeiro (RJ) é a cidade que receberá o maior investimento: R$ 4,2 bilhões. Fortaleza (CE), com R$ 3,4 bilhões, e São Paulo (SP), com R$ 3,2 bilhões, aparecem na sequência.




Dilma anuncia investimentos do PAC 2

26/07/2012 - Webtranspo

Serão gastos R$ 32 bilhões em mobilidade urbana -

A Presidente Dilma Rousseff anunciou, na última terça-feira, 24, os projetos selecionados pelo PAC 2 (Programa de Aceleração do Crescimento) para a área de mobilidade urbana nas grandes cidades. Os investimentos serão de R$ 32 bilhões e serão aplicados em 51 municípios, de 18 estados brasileiros, na área de transporte urbano.

O Rio de Janeiro (RJ) é a cidade que receberá o maior investimento: R$ 4,2 bilhões. Fortaleza (CE), com R$ 3,4 bilhões, e São Paulo (SP), com R$ 3,2 bilhões, aparecem na sequência. Dos R$ 32 bilhões a serem gastos, R$ 22 bilhões são recursos do Governo Federal e, o restante, virá de contrapartidas de estados e municípios.

De acordo com Dilma, o montante será utilizado em novos projetos de metrô, Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) e corredores de ônibus que irão beneficiar os moradores de cidades com população acima de 700 mil habitantes.

“O Brasil tem que investir em metrô. Antes, as cidades não tinham condições de fazer isso porque era muito caro. Hoje, os governadores têm enorme dificuldade para construir metrôs com a cidade funcionando. É um duplo desafio”, diz a Presidente.

O objetivo é construir mais de 600 quilômetros de vias, 200 quilômetros de trilhos, 381 estações e terminais. Além disso, serão adquiridos 1.060 veículos para sistemas sobre trilhos. Os estados e municípios com projetos selecionados terão 18 meses para entregar os projetos finalizados.

quarta-feira, 25 de julho de 2012

Prefeitura de Caxias do Sul, Canoas, Pelotas, Gravataí e Santa Maria preparam seus projetos do PAC Mobilidade

P25/07/2012 - Jornal do Comércio

Depois do lançamento do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) Mobilidade Médias Cidades, na semana passada, que destinará R$ 7 bilhões a 75 munícipios com população entre 250 mil e 700 mil habitantes, as cinco cidades gaúchas enquadradas nesta faixa planejam uma semana de definições. Secretários, grupos de trabalho e técnicos das prefeituras de Caxias do Sul, Canoas, Pelotas, Gravataí e Santa Maria terão uma série de reuniões, a partir de hoje, para acertar os detalhes que envolvem as inscrições dos projetos e o envio da carta-consulta, recebida até o dia 31 de agosto pelo Ministério das Cidades. A pré-seleção ocorre entre setembro e outubro, e o resultado final será divulgado no dia 29 de novembro.

A nova modalidade, anunciada na quarta-feira, prevê apenas obras que tragam benefícios específicos ao transporte coletivo. Para alguns secretários, esta é “uma chance única” para tirar do papel demandas antigas e projetos já existentes. É o caso de Canoas, onde serão encaminhados dois projetos, número máximo permitido para cada cidade. O primeiro é de um corredor de ônibus na avenida Rio Grande, que corta o bairro Mathias Velho, em direção à estação do Trensurb. Outra possibilidade, de acordo com o secretário de Transporte e Mobilidade, Luiz Carlos Bertotto, é a construção de uma ou duas linhas de aeromóvel, ligando a mesma estação aos bairros Mathias Velho e Guajuviras. “Apesar de exigir um maior aporte, superior a R$ 100 milhões, o aeromóvel tem a vantagem de não interferir no trânsito e ainda traz um incremento na qualidade do transporte para os dois bairros mais populosos de Canoas, sem a necessidade de desapropriações. É uma obra muito rápida e fácil”, resume.

Para o secretário-executivo da Unidade de Projetos de Pelotas, Jair Seildel, a meta é a qualificação do transporte coletivo por meio da ampliação e abertura de novos corredores e terminais. Um projeto orçado em R$ 36 milhões deve ser ampliado para atingir novas áreas da cidade. O município instalou grupos técnicos que começam a discutir o novo modelo a partir de hoje.

A prefeitura de Gravataí deve aproveitar um levantamento sobre a análise topográfica de mais de 30 ruas, que visa à pavimentação das vias para proporcionar a circulação de novas linhas de ônibus municipais. Segundo o secretário de Coordenação e Planejamento, Cláudio Santos, a contratação da análise custou R$ 400 mil e, após a entrega do documento, prevista para agosto, será possível chegar aos valores reais dos projetos de pavimentação e infraestrutura.

Em Santa Maria, o secretário de Relações de Governo e Comunicação, Giovani Manica, afirma que a cidade possui alguns problemas de mobilidade em razão da grande extensão latitudinal, de 30 km urbanos, entre a zona Leste e a zona Oeste - cerca de 20 km necessitam de duplicação imediata para comportar o tráfego. O munícipio estuda a implantação de um sistema de transportes por Veículos Leves sobre Trilhos (VLTs). No entanto, ele diz que ainda não é possível precisar a previsão orçamentária. O levantamento não ficará pronto em tempo hábil para o envio das cartas consultas. Uma reunião realizada na sexta-feira e outros encontros programados devem encaminhar a estratégia.

Caxias do Sul espera figurar entre as contempladas com os recursos
Com projetos em estágio avançado, o ex-secretário de Planejamento e atual titular da Habitação da prefeitura de Caxias do Sul, Paulo Dahmer, afirma que o munícipio está preparado para receber os recursos. Mesmo com a necessidade de cumprir as duas etapas prévias, antes do anúncio das contempladas, ele relembra a necessidade de adequação a alguns critérios. Como os valores anunciados, não são a fundo perdido, e sim para financiamento, com carência de quatro anos e prazo de 20 anos para o pagamento, antes de enviar a carta-consulta, é preciso avaliar a capacidade de endividamento. “Já consultamos a secretária de Gestão e Finanças e temos totais condições”, revela.

Outro aspecto avaliado pelo Ministério das Cidades para a liberação dos recursos pelo PAC Mobilidade será a regularidade da situação das linhas de ônibus. Locais com licitações já encaminhados para a contratação de empresas levam vantagem. “Com o já temos isso no munícipio e também a bilhetagem eletrônica, acreditamos que temos plenas condições de figurar entre as contempladas”, antecipa o secretário.

Por isso, a cidade deve adaptar a necessidade de construção de dez estações de transbordo. Duas delas já estão em andamento, uma na zona Leste e outra na zona Oeste. A ideia é interligar os pontos com ônibus especiais, e o objetivo é reduzir o tempo de deslocamento e a quantidade de ônibus que circulam no Centro da cidade de 180 para 50 por hora. “Vamos avaliar a necessidade de recuperação dos corredores especiais. Cada estação tem um custo médio de R$ 4,5 milhões. No entanto, existem regiões que demandam estações menores. Temos de avaliar quantas estações serão incluídas no projeto que apresentaremos”, revela Drahmer

segunda-feira, 23 de julho de 2012

Auditoria do Estado condena qualidade de obra de mobilidade a Copa

22/07/2012 - 24 Horas News

Edilson Almeida 

A qualidade da obra realizada pela empresa contratada pela administração estadual para execução dos serviços de duplicação da Avenida Vereador Juliano Costa Marques foi condenada pela Auditoria Geral do Estado. O órgão determinou a Secretaria Extraordinária da Copa do Mundo para que a empreiteira realizasse adequações. A Auditoria constatou “algumas inconsistências” no empreendimento de mobilidade urbana volta a Copa do Mundo e recomendou medidas, com base em relatório e apontamentos da equipe de engenharia. 
 
A empresa foi contratada para realizar os serviços de duplicação da Avenida Juliano Costa Marques, nos os trechos compreendidos entre a rotatória próxima ao Pantanal Shopping e a Avenida Gonçalo de Barros (Av. Jurumirim), bem como proceder à recuperação das pistas já existentes. O contrato previa obras complementares, como construção e reformas de calçadas, serviços de drenagem, proteção e recuperação do Meio Ambiente e outros. O serviço foi ruim.
 
Com valor global estimado em R$ 2,4 milhões, a Secretaria Extraordinária da Copa do Mundo repassou à construtora contratada apenas os valores correspondentes a primeira fase do serviço, totalizando cerca de R$ 1,3 milhão. O restante dos recursos ainda não foi transferido e aguarda a entrega final da obra, que deverá atender aos padrões de qualidade vigentes e especificações técnicas previstas em contrato e nas normas de engenharia.
 
A própria empresa executora do serviço, segundo o superintendente de auditoria da AGE na Secopa, Alysson Sander, reconheceu os problemas e se mobilizou no sentido de realizar os ajustes. “Os achados encontrados pelos auditores foram posteriormente comprovados pela própria empresa, que contratou um consultor externo para realização de uma análise independente” - destacou. 
 
A  identificação das necessidades de adequações ocorreu ainda durante a execução da obra, possibilitando à administração estadual adotar as medidas necessárias em tempo hábil. Segundo o superintendente, ações como estas são possibilitadas pelo modelo de atuação da AGE junto à Secopa, que desenvolve um trabalho de monitoramento permanente e concomitante à realização dos procedimentos. 
 
O auditor geral destacou ainda que a medida adotada só foi possível graças à grande capacidade e conhecimento técnico dos auditores do Estado que atuam junto à Secretaria Extraordinária. “A atuação no sentido de melhorar a qualidade dos serviços executados é o nosso foco. Vamos continuar a interver sempre que necessário para melhorar a qualidade das obras, sem prejudicar a celeridade dos trabalhos”, salientou. 
 
Os trabalhos desenvolvidos pelos auditores André Luiz, Celso Dorilêo e Sílvio Leite consistiram na análise dos resultados das amostras retiradas para análise laboratorial e vistorias in loco à obra. Os dados dos testes foram comparados com as especificações técnicas elaboradas pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) e normas da ABNT, permitindo verificar, em detalhes, a qualidade dos componentes e serviços realizados. 

sábado, 21 de julho de 2012

Senado aprova empréstimo de R$ 847 milhões para obras no Rio

18/07/2012 - O Dia

Liberação de verba será para recuperação de estradas e estragos das chuvas em seis cidades da Região Serrana

O Senado aprovou ontem autorização de empréstimo estrangeiro para o Rio de Janeiro no valor de US$ 419,6 milhões (cerca de R$ 847,6 milhões). O dinheiro virá da Confederação Andina de Fomento (CAF) e servirá para recuperação e manutenção de estradas e para financiar parte das obras de infraestrutura na Região Serrana.
O vice-governador do Rio, Luís Fernando Pezão, que acompanhou a sessão em Brasília, disse que US$ 319,6 milhões (cerca de R$ 645,6 milhões) serão aplicados no programa de Melhorias e Implantação da Infraestrutura Viária do Rio de Janeiro (Provias). Já os US$ 100 milhões (cerca de R$ 202 milhões) serão utilizados, exclusivamente, para financiar parte do Programa Emergencial Rodoviário da Região Serrana. O projeto prevê obras de infraestrutura nos principais municípios fluminenses atingidos pelas chuvas em 2011. Serão beneficiadas as cidades de Nova Friburgo, Teresópolis, Petrópolis, Bom Jardim, São José do Vale do Rio Preto, Sumidouro e Areal.
A CAF é uma instituição financeira criada em 1970, que tem como objetivo incentivar o desenvolvimento e a integração da América Latina. É formada por 18 países e 14 bancos privados da região andina.

sexta-feira, 20 de julho de 2012

PAC Mobilidade Médias Cidades investirá R$ 7 bi em infraestrutura

18/07/2012 - Agência Brasil

Plano vai beneficiar 75 municípios com menos de 700 mil habitantes e mais de 250 mil

 Dilma Rousseff lançará amanhã PAC Mobilidade Médias Cidades (crédito: Fabio Rodrigues Pozzebom/ABr)

A presidente da República, Dilma Rousseff, vai lançar amanhã (19), às 11h, o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) Mobilidade Médias Cidades. A medida vai liberar R$ 7 bilhões por meio de financiamento público e beneficiará 75 municípios com menos de 700 mil habitantes e mais de 250 mil.

O governo vai apresentar as regras do processo seletivo dos municípios, que deverão elaborar o projeto executivo para obras como construções de estações e linhas de metrô, aquisição de veículo leve sobre trilho (VLT) e construção de corredores de ônibus.

Cada município pode apresentar até duas propostas. A inscrição deverá ser feitas por meio de formulário eletrônico, disponível na página eletrônica do Ministério das Cidades a partir do dia 23 de julho até o dia 31 de agosto. As cidades selecionadas serão divulgadas no dia 30 de novembro.

De acordo com dados do Censo 2010 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), as 75 cidades estão distribuídas em 18 estados brasileiros, 51% estão em regiões metropolitanas. Serão beneficiadas cidades como Joinvile, em Santa Catarina, Uberaba e Juiz de Fora, em Minas Gerais, Ribeirão Preto e Sorocaba em São Paulo, Niterói e Campos dos Goytacazes, no Rio de Janeiro e Olinda e Caruaru, em Pernambuco.
 

quinta-feira, 12 de julho de 2012

Fortaleza inaugura sistema de videomonitoramento

11/07/2012 - R7

Foram instaladas 24 câmeras em pontos do centro com maior movimento
 
A Guarda Municipal de Fortaleza, no Ceará, implantou uma sala de videomonitoramento para vigiar o centro da cidade 24 horas por dia. 

Foram instaladas 24 câmeras com um ângulo de 360 graus. O custo do investimento foi de R$ 800 mil. Os pontos foram escolhidos de acordo com o índice de crimes e quantidade de pessoas que circulam diariamente. 

Leia mais notícias de Cidades 

As câmeras foram colocadas na Praças do Ferreira, Coração de Jesus, dos Leões, José de Alencar, Lagoinha, do Carmo, Passeio Público, do Mercado Central, da Estação, do BNB, da Bandeira, Cidade da Criança, Palácio do Bispo e calçadões da Guilherme Rocha e da Liberato Barroso.

terça-feira, 10 de julho de 2012

Shopping multiuso no Norte

10/07/2012 - O Globo

O Porto Velho Shopping, aberto menos de quatro anos atrás na capital de Rondônia, ganhará expansão. Projeto de R$ 100 milhões da Ancar Ivanhoe, trará mais 120 lojas, totalizando 264. Virão também duas torres comerciais com 570 salas. 

segunda-feira, 9 de julho de 2012

Horário de pico acontece cada vez mais cedo nas grandes cidades

09/07/2012 - G1

Há seis anos, o horário entre 7h e 8h era considerado horário de pico. Mas o período crítico da manhã passou a ter três horas a mais.

Nas grandes cidades do país muita gente fica engarrafada desde cedo. Às 5h30 o trânsito já é intenso nas principais avenidas da capital mineira. E muitos enfrentam essa lentidão apertados nos ônibus, antes mesmo de o dia amanhecer.
“A gente pega o ônibus no meio do caminho e ele já vem cheio”, conta uma passageira.
Às 6h30, a grande quantidade de veículos trava quase todas as ruas e avenidas que levam ao Centro.
Os congestionamentos têm começado cada vez mais cedo e se estendem até mais tarde. Há seis anos, o horário entre 7h e 8h era considerado horário de pico. Agora virou hiperpico! O período crítico da manhã passou a ter três horas a mais.
“Cada dia pior, você anda, qualquer lugarzinho está agarrando”, diz um motorista.
Motoristas de Salvador , Rio de Janeiro e Brasília também enfrentam trânsito lento cada vez mais cedo. A paciência começa a ser testada entre 6h e 6h30.
“Continuar neste ritmo, nós vamos ter nessas cidades um chamado fenômeno paulistano. Ou seja você tem uma lentidão o dia inteiro, e nas principais vias. Ou seja, o horário de pico ele vai se estendendo, estendendo, até um ponto onde o pico da manhã se encontra com o pico da tarde. E aí você tem realmente a lentidão permanente”, analisa o especialista em planejamento e transporte Paulo Resende.
Para o especialista, é urgente a necessidade de se investir em transporte público de qualidade.
“Cidades como Nova York e Paris tem mais de 400 quilômetros de metrô. A cidade brasileira que tem mais quilometragem de metrô que é São Paulo não tem nem 80. Se nós tivéssemos o metrô principalmente o subterrâneo, ele poderia atingir as cidades da região metropolitana, garantindo essa fluidez de muita gente e mantendo o espaço urbano com uma qualidade de vida melhor”, destaca.
 

domingo, 8 de julho de 2012

Divulgadas cidades que receberão obras do PAC Mobilidade Urbana

25/04/2012 - G1

Portaria publicada no DOU desta quarta-feira inclui 22 municípios.
Investimento em linhas de metrô, ônibus e VLT deve beneficiar 53 milhões.

O Ministério da Cidades divulgou nesta quarta-feira (25) o resultado da seleção de propostas a serem apoiadas com recursos do PAC Mobilidade Urbana Grandes Cidades. Ao todo, a portaria publicada no "Diário Oficial da União" desta quarta inclui 22 municípios.
A presidente Dilma Rousseff anunciou na terça-feira (24) um investimento total de R$ 32 bilhões para 51 municípios de 18 estados incluídos no programa, que prevê construção de linhas de metrô, Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) e corredores de ônibus em cidades com mais de 700 mil habitantes.
De acordo com a assessoria do Ministério das Cidades, o “Diário Oficial” divulgou apenas 22 municípios porque são esses que receberão maior parte das obras devido à ‘abrangência de região metropolitana’ dos 22. As obras passarão pelos 51 municípios.

O PAC Mobilidade Urbana prevê construção de 600 quilômetros de corredores de ônibus, 380 estações e terminais, 200 quilômetros de linhas de metrô e compra de mais de mil veículos sobre trilhos. Os empreendimentos vão beneficiar, segundo o Ministério das Cidades, 53 milhões de pessoas.
saiba mais
Dilma lança programa para ampliar metrô e ônibus nas grandes cidades

Minha Casa Minha Vida levará 107 mil casas a 2.582 cidades, diz Dilma
De acordo com a portaria, os beneficiados terão prazo de até 18 meses para a entrega dos projetos finalizados. Se não atenderem ao prazo, serão excluídos do programa.
Segundo o documento, os municípios integrantes do grupo 1 são: Salvador, Fortaleza, Brasília, Belo Horizonte, Recife, Curitiba, Rio de Janeiro, Porto Alegre e São Paulo.
No grupo 2 estão Manaus, Goiânia, São Luis, Belém, Campinas (SP) e Guarulhos (SP).
No grupo 3 estão Maceió, Campo Grande, João Pessoa, Teresina, Nova Iguaçu, Natal e São Bernardo do Campo (SP).
Os municípios contemplados terão, a partir da data da publicação no "Diário Oficial da União". Belo Horizonte, Porto Alegre, Curitiba, Salvador, Fortaleza, Recife e Rio de Janeiro já tiveram investimentos nessa área anunciados anteriormente.

sábado, 7 de julho de 2012

Estado inaugura viaduto em Três Rios

05/07/2012 - Governo RJ

Obra vai permitir ligação de bairros antes separados por ferrovia que corta cidade

O vice-governador e coordenador de Infraestrutura do estado, Luiz Fernando Pezão, participou, nesta quinta-feira (5/7), da inauguração do Viaduto Antônio Teixeira Pinto (Antônio da Farmácia), sobre a linha férrea da Praça Salim Chimelli, no município de Três Rios.
 
Além de destinar R$ 14,7 milhões para a construção do viaduto, o Governo do Estado, por intermédio do Programa Somando Forças, está investindo cerca de R$ 10 milhões em obras de revitalização e construção da Praça Beira Rio, na construção de pórticos nas entradas da cidade e rótulas em diversas ruas do município, além da recuperação de pavimento da Avenida Araribóia e Rua Nelson Viana.
 
- Fico feliz de voltar a Três Rios para inaugurar esta obra. Como prefeito de Piraí, que é vizinha, eu vi, com tristeza, a decadência dessa cidade, que já teve uma economia pujante. Mas, nos últimos anos, Três Rios ressurgiu mais forte do que antes. Este viaduto é uma obra extraordinária para a cidade, pois simboliza esse momento de grande crescimento econômico – disse Pezão.
 
De acordo com o secretário municipal de Obras de Três Rios, Manoel José Gonçalves, a construção do viaduto vai acabar com um grave problema da cidade, que era a separação de vários bairros como Jardim Primavera, Monte Castelo, Santa Rosa, Santa Teresinha e Boa União do centro comercial - em média, a cada 20 minutos, o tráfego de veículos era interrompido durante oito minutos para a passagem de trens.

- Essa é uma obra solicitada há 73 anos pela população. É um exemplo para todas as cidades do interior que são cortadas por uma ferrovia – afirmou o vice-governador. 

domingo, 1 de julho de 2012

Fortaleza: Mais dois túneis da avenida Washington Soares são liberados neste sábado

30/06/2012 - O Povo

Desde 2010 em obras, os quatro túneis de acesso ao Centro de Eventos do Ceará (CEC) estarão funcionando plenamente neste sábado, 30. A previsão inicial divulgada pela Secretaria do Turismo (Setur) era que a inauguração seria nesta sexta-feira, 29. A comitiva com o governador Cid Gomes, acompanhado dos secretários do Turismo e da Infraestrutura, respectivamente Bismarck Maia e Adail Fontenele, e o superintendente do Departamento de Arquitetura e Engenharia (DAE), Quintino Vieira, vão inaugurar os túneis Sérgio Nogueira e Edson Queiroz, no sábado. Na última segunda-feira, 25, foram liberados os túneis Olga Barrosa e Antônio Bandeira.

Com os quatro equipamentos liberados, os cerca de 50 mil motoristas que trafegam diariamente na avenida Washington Soares (WS) sentirão o trânsito mais fluido, devido à eliminação de dois semáforos nas esquinas com as avenidas Firmino Rocha Aguiar e Desembargador Manoel Sales.

Até que a população se habitue com os novos caminhos e os sentidos dos túneis, a Polícia Rodoviária Estadual (PRE) vai intensificar a presença na via, segundo o Governo do Estado, orientando os transeuntes e motoristas. Este conjunto de intervenções custaram R$ 94.662.962,62, oriundos do Tesouro Estadual.

Reprodução
Sobre os túneis
Túnel 01 – Deputado Edson Queiroz Filho, 700 metros de extensão.
Sentido: passa por baixo da WS, no sentido praia - sertão. Termina no estacionamento do CEC.

Túnel 02 – Pintor Antônio Bandeira, 665 metros de extensão.
Sentido: corta a WS pela avenida Des. Manoel Sales, no sentido oeste-leste, ligando a avenida Rogaciano Leite ao CEC. Também facilita o acesso ao estacionamento da Universidade de Fortaleza (Unifor).

Túnel 03 - Sérgio Nogueira, 465 metros de extensão.
Sentido: corta a WS pela Des. Manoel Sales. Serve para quem sai do CEC e da Unifor no sentido Messejana.

Túnel 04 – Olga Barroso, 365 metros de extensão.
Sentido: corta a WS pela Firmino Aguiar, e serve para quem sai do CEC, da Unifor e de outros equipamentos ao redor, em direção à avenida Rogaciano Leite.